2 de abril de 2018

Semiárido Nordestino: Caio Rocha recebe bancada potiguar


O Secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDS) Caio Rocha, recebeu na última terça-feira - a bancada Parlamentar do Estado do Rio Grande do Norte - um dos mais afetados pelo longo período de estiagem instalado no semiárido nordestino - atingindo agora em 2018, seu oitavo ano consecutivo de chuvas irregulares. O fenômeno vem causando danos inimagináveis, comprometendo o abastecimento de água para consumo humano e animal em mais de 123 municípios do Rio Grande do Norte.
           
Preocupados com o quadro de calamidade, a bancada Parlamentar do Rio Grande do Norte, liderada pelo Deputado Federal Felipe Maia (DEM) procurou o Secretário Caio Rocha, em busca de soluções emergenciais, de quem obtiveram a informação que o Governo Federal pretende construir um milhão de cisternas para armazenar água em toda zona rural do Semiárido do Nordeste, incluindo-se o RN. A cisterna, além de aproveitar águas de eventuais precipitações pluviométricas, serve como reservatório para receber o abastecimento através de caminhões pipas, ação que vem sendo desenvolvida há mais de duas décadas, e alcança desde 2010, cifras de mais de 3.0 bilhões de reais – em média - anualmente.

Na ocasião da audiência, os Senadores Garibaldi Filho (MDB), Fátima Bezerra (PT); Deputados Federais de outras legendas como PSDB e DEM, ouviram explanações do Secretário Caio Rocha, mostrando a preocupação do governo federal nas questões que envolvem estas grandes populações carentes, que esperam ações suprapartidárias com vistas a amainar seu sofrimento, impedindo um iminente êxodo em busca das grandes cidades, criando mais problemas nos subúrbios das metrópoles brasileiras.

AÇÕES CONCRETAS
              
Caio Tibério Dorneles da Rocha, Engenheiro Agrônomo natural de Passo Fundo (RS), tem uma larga experiência adquirida pelos cargos que já exerceu como Presidente da Emater e Secretário Estadual da Agricultura e Abastecimento do Rio Grande do Sul, Estado que tem uma política exitosa na agricultura familiar - praticada nos minifúndios cooperativados - e no agronegócio, hoje um dos maiores geradores de riquezas do país, contribuindo sobremaneira com as exportações, gerando milhares de empregos e bilhões de dólares em reservas cambiais.
           
SENSIBILIDADE

As crises são sempre parturientes de oportunidades. Talvez esta longa estiagem, chame à atenção do Presidente Michel Temer, para erradicar a questão do problema da falta de água, e viabilizar economicamente os municípios do semiárido gerando emprego e renda através dos habitantes do campo, que têm além do potencial, solo rico em nutrientes. A Califórnia (USA) é o Estado mais rico dos Estados Unidos, com um PIB hoje maior que o do Brasil. Sua principal atividade é a agricultura, explorada num deserto com semelhanças ao Saara. Israel abastece toda a Europa de frutas nobres no seu período invernoso. O semiárido tem um solo muito mais rico que Israel ou a Califórnia. E sua área é bem maior que a Califórnia e Israel juntos.

TRANSPOSIÇÃO

A transposição das águas do Rio São Francisco, tem como objetivo salvar as cidades grandes e de médio porte nos Estados da Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Porém, não tem alcance nem volume para abastecer o semiárido, que paradoxalmente, grande parte de sua área, está em cima de um lençol freático, onde necessita apenas que se perfurem os poços. No Rio Grande do Norte, pequena parte deste lençol freático está sendo usado pelo agronegócio, hoje se destacando no Brasil como um dos maiores exportadores de mamão (papaia)(o RN aparece como segundo maior exportador brasileiro de mamão, sendo responsável por 26,1% das exportações em 2015), banana; melão e manga. Toda esta produção é exportada. A audiência da bancada potiguar com o Secretário Caio Rocha, pode ter representado um passo importante - para ampliar - construção das cisternas desperte o governo federal, para observar em profundidade uma solução mais ampla e definitiva para região, utilizando a experiência de técnicos capacitados como do secretário da Sesan - Caio Rocha.

Da redação / Coluna Política.

Postagem mais recente Anterior Inicio