5 de abril de 2018

André Amaral propõe homenagem ao Dia do Circo

Deputado paraibano André Amaral presidirá, nesta sexta-feira, Sessão Solene para comemorar o Dia do Circo e abrir caminho para a discussão de propostas importantes para os circenses

BRASÍLIA - O deputado André Amaral (PROS-PB) promoverá, nesta sexta-feira (06), Sessão Solene a fim de homenagear o Dia do Circo e todos os profissionais que fazem dessa modalidade artística. A homenagem está marcada para começar a partir das 15h, no Plenário Ulisses Guimarães.

O Dia do Circo é comemorado desde 1897 no dia 27 de março. Em referência ao nascimento do palhaço brasileiro Abelardo Silva, o Piolin. Abelardo era reconhecido pela habilidade como ginasta e equilibrista, mas principalmente pela arte fazer os outros sorrirem.

O circo, como nós conhecemos com picadeiro, malabares, começou a se formar a partir do século XVIII. Circulando por espaços da cultura erudita e popular, a arte circense apresentava variedade de atrações e riqueza em referências culturais que são utilizados nas apresentações, tanto antigamente como nos dias atuais.

O primeiro a sistematizar a ideia do circo como um show de variedades assistido por um público pagante foi o inglês Philip Astley, em 1768.

Já no Brasil, a história do circo está muito ligada à trajetória dos ciganos em nossa terra. Aqui, andando de cidade em cidade (saltimbancos) aproveitavam as festas religiosas para exibirem sua destreza com os cavalos e seu talento ilusionista.

No entanto, o circo com características itinerantes surge no Brasil no final do século XIX. Instalando-se nas periferias das cidades, visava às classes populares e tinha no palhaço o seu principal personagem.

O palhaço brasileiro, por sua vez, adquiriu características próprias. Ao contrário do europeu, que se comunicava mais pela mímica, o brasileiro era falante, malandro, conquistador e possuía dons musicais: cantava ou tocava instrumentos.

Reivindicações do Circo

Como se sabe, o circo enfrenta uma forte crise. Por isso, esta solenidade também tem o objetivo de dar força às pautas prioritárias para a classe circense. De acordo com as associações que representam o circo e a Fundação Nacional de Artes (Funarte), as principais reivindicações são:

- A aposentadoria do circense;

- A unificação da documentação exigida para a instalação de um circo;

- A destinação de terrenos da União para a atividade circense;

- Que o Circo seja incluso no rol do patrimônio cultural brasileiro;

- A existência de uma Lei que “recomende” a chegada do circo as cidades, com a finalidade de conscientizar os prefeitos e governadores da importância do circo, como atividade artística, e

- E projetos referentes ao circo, como uma lei de Isenção para a aquisição e importação de lonas e equipamentos.

* A Funarte é uma entidade pública que é responsável pelo desenvolvimento de políticas públicas de fomento às artes visuais, à música, o teatro e o circo.

Postagem mais recente Anterior Inicio