30 de março de 2018

Deputado André Amaral quer homenagear Padre Solon com nome em rodovia

O deputado André Amaral (PROS/PB) é autor do Projeto de Lei (PL) 9.798/18 que determina que a BR-427, rodovia que liga Paulista a cidade de Pombal, receba o nome de Padre Solon. O objetivo do parlamentar é homenagear Solon Dantas de França, padre que foi fundamental para o desenvolvimento dos municípios. Além de sacerdote, Solon foi professor e diretor de escolas, creches, orfanatos e hospitais, papéis muito importantes nas duas cidades paraibanas.

Padre Solon teve participação importante na luta para a melhoria da qualidade de vida na região. Teve participação fundamental na implantação do sistema de água tratada em Paulista. Nesta cidade, Padre Solon deu início à construção da Maternidade Yayá Queiroga, construiu o Hospital e Maternidade Emerentina Dantas e comandou a construção da Casa do Estudante Belarmino de França, oferecendo abrigo aos filhos de agricultores que estudavam na cidade.

Solon também inaugurou a Escola Paroquial Cândido de Assis Queiroga e a Creche Robson de Araújo Veras, em Paulista. Além de ter sido responsável pela implantação do Centro de Pastoral Nova Betânia (transformado em centro de recuperação para dependentes químicos).

Já em Pombal, ele teve participação fundamental no desenvolvimento econômico e social no município, que é vizinho de Paulista, onde foi professor das escolas estaduais Arruda Câmara e João da Mata, do Colégio Josué Bezerra e diretor do Orfanato Nossa Senhora de Fátima, da Escola Paroquial São Vicente de Paula.

O sacerdote também por fundar e dirigir a Creche Pequeno Príncipe e o Hospital/Maternidade Sinhá Carneiro. No entanto, a implantação da Faculdade de Ciências Contábeis e Agronomia, que serve a toda região foi um de seus feitos mais importantes.

O Padre
Solon Dantas de França, filho de Belarmino de França e Emerentina Dantas de Souza, nasceu dia 4 de julho de 1935, no Sítio Várzea da Serra, no município de Paulista, na Paraíba. Entrou no seminário com 19 anos de idade e ordenou-se sacerdote em 1968, aos 33 anos de idade.

Depois de muito contribuir para o desenvolvimento social e econômico dos dois municípios, Pombal e Paulista, Padre Sólon faleceu em 3 de junho de 2006, aos 71 anos. Ele deixou um legado que jamais será esquecido pela população, sobretudo os cidadãos mais pobres, que inúmeras vezes foram beneficiados pelas obras deixadas pelo saudoso Sacerdote. 

Fonte: Da redação com Ascom.
Postagem mais recente Anterior Inicio