21 de fevereiro de 2018

“Minar a democracia interna do PSDB é cavar a própria cova”, diz Advogado/presidenciável


Da redação - Justiça Em Foco - com Ana Menezes / Mário Benisti. - quarta, 21 de fevereiro de 2018
 
Brasília - Com o objetivo de participar de forma ativa das iniciativas democráticas do Partido Social da Democracia Brasileira (PSDB), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu em dezembro de 2017 – um comunicado do advogado Geraldo Forte, onde anexou à sua petição cópias de ofício ao PSDB solicitando sua participação nas prévias do Partido.
O ministro Gilmar Mendes tomou monocraticamente uma decisão, inédita, de barrar um o comunicado sob o argumento que não há dispositivo legal que determine o arquivamento, no TSE, de comunicação de filiação que pretenda concorrer como pré-candidato nas prévias partidárias.
Para Geraldo Forte, o TSE deixou de considerar que a justiça eleitoral brasileira é o órgão responsável pelas eleições presidenciais.
O morador do Rio Grande do Norte tem uma característica comum de muitos brasileiros, vida recheada de desafios. O advogado e poeta já foi morador de rua, chegou a cidade de Natal através do pai de criação.
Perguntado sobre o que se esperar das prévias tucanas, Geraldo foi enfático em dizer que aguarda decisão respaldada na autonomia e liberdade da militância do PSDB. “Já conversei com outros pré-candidatos. Estou esperando conversar com Alckmin. Ele precisa entender que esta é a oportunidade de fortalecimento do PSDB para as eleições e, qualquer esforço no sentido de minar a democracia interna do PSDB é cavar a própria cova”, advertiu o pré-candidato.
O tucano acredita que a base fundamental para mover a economia brasileira é a criação de novos empregos. O plano econômico principal de Geraldo Forte é fomentar emprego para brasileiros na atividade econômica.
“Temos milhões de brasileiros em idade economicamente ativa sem renda alguma e temos Bancos de Fomento que precisam utilizar seus recursos corretamente”, endossa o pré-candidato.
Sobre a intervenção no estado do Rio de Janeiro, o pré-candidato tucano afirmou que este é o momento ideal para ser feito um trabalho em conjunto dos serviços militares no Rio de Janeiro e também em todos os presídios do Brasil, para conter a ação criminosa que assola a segurança e também a economia nacional.
Postagem mais recente Anterior Inicio