Temer assume presidência do Mercosul

por Sabrina V. Lins

Ao assumir a presidência do Mercosul, sexta-feira (21/7), na Argentina, o presidente da República, Michel Temer, apontou a integração regional como forma de gerar emprego e renda para os países do bloco comercial. Na visão de Temer, o diálogo entre os membros vai resultar em sociedades mais plurais e abertas.

“É hora de acabar com burocracias inexplicáveis e barreiras injustificadas. É hora de dar a nossos consumidores mais escolhas. É hora de pôr a integração regional plenamente a serviço da geração de emprego e renda”, afirmou Temer.

Destacando o diálogo e a responsabilidade que marcam a atuação de seu governo no Brasil, o presidente declarou que estes também trarão importante contribuição para o Mercosul. “É o diálogo que trará mais resultados para o comércio, para os investimentos. É a responsabilidade que nos manterá no rumo da construção de sociedades mais plurais, mais abertas”, disse.

Acordos

Temer ressaltou que o Brasil trabalhará para ampliar as relações do Mercosul com outros parceiros, buscando finalizar acordo com a União Europeia, avançar nas relações com a Associação Europeia de Livre Comércio e na aproximação com os países da Aliança do Pacífico, com o Canadá e com parceiros asiáticos.

Venezuela

Um dos pontos discutidos na cúpula, a situação da Venezuela, para o presidente, requer atenção de todos os membros. Segundo Temer, o Mercosul contribuirá para que o país retome a trilha do Estado de Direito, das liberdades fundamentais, da democracia.

O governo brasileiro comandará o Mercosul pelos próximos seis meses.

Fonte: Planalto