Contra a impunidade da JBS, deputado André Amaral encaminha notícia crime para Janot

BRASÍLIA - No Congresso Nacional o deputado do PMDB André Amaral (PB) vem, cada vez mais, chamando a atenção do País, por manter sua postura de independência dentro da Câmara. Em 2016, o deputado fez um discurso na tribuna da Câmara dos Deputados, defendendo que o Supremo Tribunal Federal (STF) passe a ter representatividade regional.

Desta vez, o parlamentar encaminhou notícia crime para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, notícia-crime contra Joesley e Wesley Batista. André Amaral, denuncia que os Batistas cometeram crime ao ganhar dinheiro no mercado de câmbio e na venda de ações do grupo antes da desvalorização provocada pelo vazamento da delação.

"A gente está pedindo a suspensão desse benefício da delação premiada para que eles voltem ao Brasil e respondam na Justiça", disse André Amaral.

Amaral disse que se os empresários afirmam que compraram mais de 1.800 parlamentares, membros do Ministério Público e do Judiciário, eles precisam pagar", disse o peemedebista.

Na notícia crime, André Amaral lembra que a lei da delação diz que o acordo perde efeito se os colaboradores cometerem novo crime.