Catorze deputados foram eleitos prefeitos e 4 vice-prefeitos





Entre o primeiro e segundo turno, 14 deputados federais (veja abaixo) consagraram-se nas urnas, foram eleitos prefeitos.


O único a vencer em capital foi o deputado Nelson Marchezan Júnior (PSDB-RS), eleito prefeito de Porto Alegre. 

Prefeitos 

Anderson Ferreira (PR-PE) em Jaboatão dos Guararapes; 

Duarte Nogueira (PSDB-SP) em Ribeirão Preto; 

Luís Carlos Busato (PTB-RS) em Canoas; 

Max Filho (PSDB-ES) em Vila Velha; 

Nelson Marchezan Júnior (PSDB-RS) em Porto Alegre; 

Washington Reis (PMDB-RJ) em Duque de Caxias;

Arnon Bezerra (PTB-CE) em Juazeiro do Norte;

Marcelo Belinati (PP-PR) em Londrina; 

Odelmo Leão (PP-MG) em Uberlândia; 

Dr. João (PR-RJ) em São João do Meriti; 

Edinho Araújo (PMDB-SP) em São José do Rio Preto; 

Fabiano Horta (PT-RJ) em Maricá; 

Fernando Jordão (PMDB-RJ) em Angra dos Reis (RJ);

Moema Gramacho (PT-BA) em Lauro de Freitas (BA).

- Além dos novos prefeitos, 04 (quatro) deputados foram eleitos vice-prefeitos:

João Pessoa/PB: Manoel Júnior (PMDB-PB) na chapa de Luciano Cartaxo (PSD);

São Paulo/SP:  Bruno Covas (PSDB-SP) na chapa de João Doria (PSDB);

Manaus/AM:  Marcos Rotta (PMDB) na chapa de Artur Neto (PSDB);

Fortaleza /CE: Moroni Torgan (DEM) na chapa de Roberto Cláudio (PDT).

Renúncia
Os deputados federais eleitos terão de renunciar ao cargo na Câmara, para serem diplomados e tomarem posse nos respectivos municípios, no dia 1º de janeiro de 2017 – o mandato nas prefeituras vai até 31 de dezembro de 2020.